quarta-feira, 5 de maio de 2010

Eterna procura

Passamos demasiadamente a maior parte do nosso tempo à procurar.
Mais procurando o que exatamente?
Procurando a pessoa perfeita, o emprego perfeito, a vida perfeita. Procurando o respeito, a igualdade, a compreensão. Procuramos também o raro, a simplicidade, a humildade, o afeto, o sentimento verdadeiro.
Nunca paramos de procurar, ás vezes paramos e pensamos, mais mesmo assim ainda estamos à procura.
Procuramos aquela palavra perfeita, que combine com aquele momento perfeito. Procuramos ser o melhor em tudo que fazemos, ou em nada que fazemos, mais sempre procurando, procurando e procurando.
Procuramos a casa dos sonhos, procuramos ter a família mais linda, procuramos os melhores amigos, procuramos o melhor estudo, a melhor escola, também procuramos os melhores professores.
Procuramos nos alimentar bem, procuramos ter uma boa saúde, e procuramos também não cuidar muito bem dela.
Procuramos tanto, que no fim nunca encontramos nada.
Tudo na vida está sujeito à procura, todos vivem da eterna procura.
A única coisa que ninguém procura, é a mais certa, a mais concreta a justa, a morte.
Imprevisível.
(Larissa Lais)

Nenhum comentário:

Postar um comentário